Meu namorado não é VEGAN.

Longe daquilo que é normal na vida de um vegano, meu namorado come carne. Temos todas as diferenças, ele gosta de uma cerveja e prefiro suco de laranja, ele gosta de churrasco eu só como vegetais. No supermercado passamos todos os apertos possíveis, aonde vamos primeiro? Ver as carnes ou pegar o tofu?.

Ele resolveu me entender, e eu o amo assim como ele é. Daí você me pergunta: – mas você não é contra quem come carne? E eu te respondo: – sou contra sim, minhas escolhas se tornam contraditórias quando falo do meu namorado, mas nós aprendemos a conviver com as escolhas de cada um.  Ele já sabe quais as marcas que eu consumo, me ajuda a cozinhar, e eu compro sua cerveja preferida que de quebra é vegana, a Heineken. E existe um sentimento muito maior, por trás de nossas escolhas, o amor, eu o amo pela pessoa que ele é pra mim, e não porque ele come carne. Convidei-o para ir ate o abatedouro comigo e no mesmo momento ele aceitou esse convite, dizendo que estaria ao meu lado em todas as situações. O importante nós temos, além do amor, é o respeito, e convivemos com essas diferenças tirando proveito das melhores coisas. Nós selecionamos melhor os lugares a que vamos, para que ambos possam se sentir bem. Resolvemos equilibrar o que temos de diferente e fazer o melhor.  Por mais diferente que possamos ser, é assim que vai continuar, temos muito a crescer e a entender um sobre o outro, e é possível sim se relacionar com alguém que é diferente de você, que não gosta do mesmo que você. Respeito é a fronteira mais estreita e mais resistente que você pode criar com quem você realmente ama!