Posts tagged ‘Vegan’

Meu namorado não é VEGAN.

Meu namorado não é VEGAN.

Longe daquilo que é normal na vida de um vegano, meu namorado come carne. Temos todas as diferenças, ele gosta de uma cerveja e prefiro suco de laranja, ele gosta de churrasco eu só como vegetais. No supermercado passamos todos os apertos possíveis, aonde vamos primeiro? Ver as carnes ou pegar o tofu?.

Ele resolveu me entender, e eu o amo assim como ele é. Daí você me pergunta: – mas você não é contra quem come carne? E eu te respondo: – sou contra sim, minhas escolhas se tornam contraditórias quando falo do meu namorado, mas nós aprendemos a conviver com as escolhas de cada um.  Ele já sabe quais as marcas que eu consumo, me ajuda a cozinhar, e eu compro sua cerveja preferida que de quebra é vegana, a Heineken. E existe um sentimento muito maior, por trás de nossas escolhas, o amor, eu o amo pela pessoa que ele é pra mim, e não porque ele come carne. Convidei-o para ir ate o abatedouro comigo e no mesmo momento ele aceitou esse convite, dizendo que estaria ao meu lado em todas as situações. O importante nós temos, além do amor, é o respeito, e convivemos com essas diferenças tirando proveito das melhores coisas. Nós selecionamos melhor os lugares a que vamos, para que ambos possam se sentir bem. Resolvemos equilibrar o que temos de diferente e fazer o melhor.  Por mais diferente que possamos ser, é assim que vai continuar, temos muito a crescer e a entender um sobre o outro, e é possível sim se relacionar com alguém que é diferente de você, que não gosta do mesmo que você. Respeito é a fronteira mais estreita e mais resistente que você pode criar com quem você realmente ama!

A escolha não é facil.

A escolha não é facil.

Quando escolhi o veganismo, já imaginava que teria alguém tipo de conseqüência, e alguns meses descobri qual é: a deficiência dos supermercados em ter nas suas prateleiras alimentos veganos.

Aqui em Piracicaba o único supermercado que tem hambúrguer de soja, danone sem lactose, e que tem algumas marcas como Yoki, é o Pão de Açúcar. A pouco tempo descobri uma outra marca chamada SuperBom, mas não é vendida aqui, a cidade mais próxima que posso encontra – lá esta a 32Km de distancia. Com essas dificuldades na alimentação as pessoas que também se interessam por uma alimentação saudável, acabam abrindo mão disso. Até agora falei dos alimentos, quanto a vestuário, calçados e acessórios, só encontro na internet, não existem lojas que vendam roupas ou sapatos veganos.

Assim como os deficientes físicos, também encontrei limitações, obstáculos e pago um preço maior pela escolha. Buscar as alternativas é saber lidar com o problema, é ampliar o espaço que você tem e permanecer firme na sua escolha, em momento nenhum pensei em voltar atrás, mas confesso que o veganismo tem mexido muito comigo ultimamente, tem me colocado frente a frente com meus limites,  freqüentemente estou pensando no que me fez chegar até aqui. Para muitos ser vegano é estar no role, e curtir pessoas que fazem um som pesado e são veganos, para mim ser vegano é respeitar o direito dos outros, é ter consciência e principalmente, é ser alguém que vive livre da crueldade com os animais, não sou de role nenhum, meu namorado nem vegan é, mas ele respeita a minha escolha, entende meus limites. Essa escolha é muito pessoal e não cabe a minha pessoa “evangelizar” o veganismo, mas cabe, passar meu conhecimento a quem tiver interesse, a quem quiser fazer algo melhor pelo próximo, os animais. Eu sei o que escolhi pra mim, eu dou o meu melhor para que cada dia eu possa continuar a manter meus compromissos e minha ética em relação ao que escolhi para viver. Nenhum preço é alto o suficiente quando se fala em vidas!

Bebidas Alcoolicas Veganas e Vegetarianas

Quem disse que os Veganos e Vegetarianos não podem beber vinhos ou até mesmo outras bebidas alcoólicas?

Geralmente no processo de fabricação de vinhos é comum o uso de gelatina, albumina ou caseína, e são retirados após o processo de clarificação do vinho, não sobrando vestígios desses componentes no produto final. Por isso resolvi pesquisar quais os produtores e adegas não fazem uso de ingredientes de origem animal em nenhum processo de fabricação do vinho e de outra bebibas alcoólicas.

Vinhos:

A seguintes marcas não fazem testes em animais e nem uso de nada que seja de origem animal :

Vinicola Perini

Vinicola Boutique Lidio Carraro

Adega Chesini

Vinhos Lerentis

Vinicola Miolo

Marco Luigi Vinhos Finos

Citei as principais e mais conhecidas, mas se você quer saber de alguma empresa entre em contato com o sac.

Quanto a outras bebidas, a cerveja, por exemplo, são clarificadas com uma espécie de cola de peixe. Essa cola se obtém a partir das bexigas de alguns peixes de água doce. No entanto algumas cervejas já são freqüentemente filtradas sem o uso de qualquer substancia animal.

Principais Cervejas Veganas:

Heineken
Budweiser

Imperial
Golden Beer

Agora podemos consumir com consciencia, ja que temos alternativas corretas.

E lembre-se se beber não dirija!

Qualquer duvida deixe seu comentario ou entre em contato pelo e-mail: curiosidadesveg@bol.com.br

Se você quer saber de alguma marca que não citei no texto, mande um e-mail no endereço acima  com o nome da marca que eu entrarei em contato com o sac!

Bom feriado a todos! ;)

Fonte:
http://www.centrovegetariano.org/Article-246-Bebidas%2Balco%25F3licas%2Bveganas.html

http://coisinhasveganas.blogspot.com/search?updated-max=2008-09-16T15%3A28%3A00-07%3A00&max-results=10

http://www.guiavegano.com.br/vegan/forum/vegetarianismo-x-nutricao/vinho-e-vegano

You Crazy Vegan!

YOU CRAZY VEGAN!

Entre essas minhas andanças em busca de novas informações, encontrei pelo twitter um site / blog bem legal, cujo titulo do texto que mais me chamou a atenção é: YOU CRAZY VEGANS, no português, em tradução livre quer dizer: VOCÊS VEGANS LOUCOS, pelo titulo do texto já da para se ter uma idéia do que vamos falar a seguir:

Psicologicamente, uma das maneiras que as pessoas tem de lidar com informações que geram conflitos internos (ou dissonância cognitiva) é descarta-la como se fossem anormais, ou até mesmo perigosa. Isso ajuda a explicar o porquê muitos vegans tem a experiência de serem tratados como marginais, diferentes, pela família, amigos e principalmente pela sociedade.

Qualquer tentativa de questionar esta ideologia e viver uma vida sem escravizar e matar os animais para nosso próprio benefício é visto como anormal, às vezes até mesmo “louco”. As pessoas que não são vegetarianas, muitas vezes até mesmo na tentativa de proteger suas crenças e tradições e tratar de patologizar ou frustar aqueles que não seguem os padrões, como acontece com os psicólogos que assumem que a recusa de uma jovem para comer carne é um sintoma de transtorno alimentes, ou médicos que alertam para os perigos da dieta livre de carne, apesar das evidencias idicarem o contrario, segundo Joy.

Na  tentativa de ser vegan, meu pai estava convencido de que era apenas uma crise psicológica. Ele me disse: “Geralmente, quando as pessoas ficam preocupadas com esse tipo de coisa, é um sinal de que algo esta errado em suas vidas”.  É uma linha comum de autodefesa psicológica, no entanto: “não pode haver nada de errado com a maneira como faço as coisas … então deve haver algo errado com você”

Mas a verdade é que abraçar o veganismo é um sinal de que temos aprendido a pensar além dos limites egoístas dos nossos próprios desejos e realmente dar importancia para os outros animais, pessoas e a terra. É um sinal de que já não estamos mais dispostos a continuar pagando pessoas para torturar, escravizar e matar outros animais simplesmente para nossa satisfação e prazer.

Eu sei. Bonito hein, maluco?

O texto é interessante pois, mostra de forma descontraída, como os vegans são visto pela sociedade e até pela própria famila, que julgam ser anormal esse habito de NÃO comer carne.

O texto na integra e em inglês você pode encontrar no blog: http://www.thisveganlife.org/

Veganismo

Porque ser vegano? Já pensou nisso?

Aos 13 anos decidi que não iria mais comer carne, por um unico motivo: Amor aos animais. Quando iniciei essas mudanças, não tinha conhecimento nenhum sobre o que era ser vegetariano, a importancia de ser e muuito menos de onde tirar mais informações sobre esse mundo novo pra mim. o acesso a internet não era tão simples que nem hoje, a variedade e a divulgação de produtos e alimentos vegetarianos ainda era mais restrita, o mercado era menor, bem menor, se comparado com os dias atuais. Na minha familia todo mundo adoroa carne, churrasco, niguem abre mão do seu bife na hora do almoço,  mas mesmo assim não desisti da minha decisão,  pois o importante pra mim não era meus pais serem iguais a mim, eu só queria o respeito pela minha escolha, e isso nunca faltou em casa, minha mãe sempre fazia comidas variadas, procurava receitas, comprava soja, leite de soja, tudo para que eu pudesse ter uma alimentação balançeada e bem gostosa. Com o passar dos anos fui conhecendo pessoas vegetarianas, lugares vegetarianos, a internet foi ficando mais acessível, e eu fui conhecendo melhor essa filosofia e sempre me apaixonando ainda mais e tendo a certeza da escolha que eu fiz. Após 7 anos sendo vegetariana, assisti a um documentario feito pelo instituto NINA ROSA, e vi que só o vegetarianismo ja não me era mais o suficiente, eu não podia mais ser conivente com o sofrimento de outros seres, decidi então ser VEGANA. Nesse mesmo dia cheguei em casa e conversei com a minha mãe sobre essa nova escolha. De inicio ela achou que eu estaria sendo muito radical, mostrei todos os meus motivos e ela não entendeu muito bem mas, como sempre me apoiou e me respeitou. Minha mãe é uma peça muito importante em todas as minhas escolhas e eu acabei mudando a rotina dela, pois na minha alimentação eu uso apenas temperos naturais, consumo determinadas marcas, não uso certos produtos cosmeticos, não tomo remedios, enfim é uma serie de novos cuidados, cujos os quais ela sempre esta atenta para que nada saia errado. Hoje sinto que faço a minha parte, mesmo ela sendo muito pequena, mas dentro de mim estou em paz. As escolhas que fazemos são muito importantes não só para nós pois, elas sempre trazem consequencias para terceiros. Eu ja fiz a minha escolha, e você?